quinta-feira, 26 de julho de 2018

A extraordinária ascensão da extrema-direita na Europa

O crescimento da extrema-direita na Europa, berço do fascismo, não causa propriamente espanto. Países como a Polónia, a Hungria, República Checa já sucumbiram à mesma e outros seguem o mesmo caminho ou estão prestes a chegar ao mesmo destino.
É neste contexto que o sinistro Steve Bannon se propõe construir uma fundação para a promoção de movimentos eurocépticos de extrema-direita, com sede em Bruxelas. O movimento, ou movimentos, terá como objectivo central o controlo efectivo de fronteiras, um pouco na senda do que se passa nos EUA e que acontece na Europa, mesmo desrespeitando as regras comunitárias, como já sucede em alguns casos.
Steve Bannon não vê mais do que uma oportunidade de expansão dessa extrema-direita no seio da Europa. De resto, os falhanços da UE na resolução das questões que se prendem com migrações, as participações de Estados-membros na instabilidade criada em algumas zonas do planeta e a mais gritante inépcia no que toca a lidar com o Presidente americano, deixarão as portas escancaradas para os tais movimentos de extrema-direita, como de resto já está a acontecer num continente cuja memória já teve dias melhores. E Steve Bannon sabe que a extraordinária ascensão da extrema-direita na Europa já está em curso, importa agora alimentá-la.

Sem comentários: