segunda-feira, 28 de maio de 2018

Querem saber mais sobre dogmatismo? Perguntem ao PCP... e a Cavaco Silva


Não se trata tanto de se pugnar por uma posição ou por outra no que diz respeito à questão da eutanásia, menos da substância e sobretudo da forma.
Numa questão de escassos dias Partido Comunista e Cavaco Silva vieram manifestar o seu repúdio por qualquer tentativa de legalizar a morte medicamente assistida a pedido do doente. Ambos fizeram-no com acentuado respeito pelo dogmatismo que domina as suas vidas e no caso do PCP fica notória a ideia de que todos devem votar contra, deixando de lado a possibilidade de existir alguma liberdade de voto. Assim todos votarão em consonância com as ordens da hierarquia, numa espécie de lembrete de que o colectivo amiúde anula qualquer vontade individual. Na comunicação social pouco ou nada se falou de liberdade de voto, talvez porque liberdade de voto e PCP simplesmente não combinam.
O PCP acusa ainda as propostas de constituírem um “retrocesso civilizacional”, mas atirado pelo PCP torna-se dogmático – única verdade sem admissão de crítica, a começar pela ausência de liberdade interna.
E talvez por se falar em dogmas e reacionarismo, Cavaco Silva, veio também em defesa do sofrimento e do desespero daqueles que anseiam por ultrapassar o último estertor. O ex-Presidente, à semelhança do PCP, não introduz aqui qualquer novidade, chegando mesmo a aconselhar todos, no próximo período eleitoral, a votarem contra os partidos que votaram a favor. Cavaco dá assim aquele toque de malícia a que também nos habituou
Em suma, e de forma particularmente singela, quem tiver interesse em saber mais sobre dogmatismo é perguntar ao PCP e se a pergunta for colocada a Cavaco Silva ainda recebem um bónus sobre reacionarismo.

Sem comentários: