terça-feira, 8 de maio de 2018

Quando as esquerdas se digladiam


É mais fácil encontrar entendimentos à direita do que à esquerda, facto que torna a "geringonça" ainda mais improvável. Mas ela existe, contando com divergências, algumas delas pueris, como é o caso do PCP reclamar para si a autoria da proposta das 35 horas.
De um modo singelo e pueril, Rita Rato, deputada do PCP, fez questão de afirmar que a autoria da proposta das 35 horas semanais para o sector privado é do Partido Comunista. PAN e Bloco de Esquerda vieram depois.
Com estas afirmações próprias de crianças de 6 anos o PCP tenta fazer um brilharete junto do seu eleitorado: a defesa dos trabalhadores, reclamando para si esse exclusivo.
Compreende-se que os partidos mais à esquerda do PS procurem manter as suas respectivas identidades para não serem esquecidos nos próximos boletins de voto. 
Todavia, não vale propriamente tudo e o discurso próprio de uma criança de 6 anos não eleva, naturalmente, o debate político. É também evidente que quando as esquerdas se digladiam, a direita colhe os frutos.

Sem comentários: