sexta-feira, 6 de abril de 2018

Brasil e uma crise sem precedentes

O Supremo Tribunal Federal rejeitou o pedido de habeas corpus de Lula da Silva cujo objectivo era o de evitar que ex-Presidente fosse preso, ou na pior das hipóteses protelar essa prisão. O resultado? 6 votos a 5.
Assim, a prisão de Lula da Silva pode estar por dias ou por horas, depois de, em Janeiro, ter sido condenado a 12 anos e 1 mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em segunda instância.
Entretanto, altas figuras do Exército brasileiro manifestaram a sua opinião favorável à recusa do habeas corpus, manifestando igualmente que repudiam a impunidade, sendo que um general chegou mesmo a afirmar que "o Exército está atento às suas missões institucionais". Acresce que um juiz federal reproduziu comentários de generais, perfilhando a mesma linha.
Agudiza-se uma crise sem precedentes que teve o expoente máximo no absurdo processo de destituição de Dilma Rouseff e agora com a rejeição deste habeas corpus a ideia de que Lula está a ser impedido de concorrer à presidência ganha força, o que resulta num agravamento das divisões que já se fazem sentir no Brasil.
De um modo mais geral, o resultado de tudo isto poderá ir muito para além do enfraquecimento da democracia, facto que já se tem vindo a verificar, repito, desde o processo absurdo de destituição de Dilma Rousseff. O resultado poderá ser um recrudescimento da violência para níveis sem precedentes.

Sem comentários: