terça-feira, 24 de outubro de 2017

PSD: Clarificação ideológica

Considerado um "catch all party", o partido que pretende chegar a todos, numa tradução particularmente livre, o PSD prepara-se para uma nova liderança, sendo que um dos candidatos - Pedro Santana Lopes - promete uma clarificação do partido. Não se sabe se essa será uma clarificação também ela de natureza ideológica, mas se for, em que espaço ideológico ficará o PSD? Continuará na senda do neoliberalismo, caminho percorrido, com especial, prazer por Pedro Passos Coelho? E o que será feito dos herdeiros do ainda Presidente do partido?
Rui Rio, aparentemente, ainda terá a social-democracia na cabeça, o mesmo não se passará com Pedro Santana Lopes que dificilmente resistirá ao populismo que lhe é inerente e, consequentemente, apelará ao séquito de Passos Coelho com as políticas de centro-direita, a resvalar para o misto de neoliberalismo e mediocridade a que Passos Coelho nos habitou.
Pese embora um certo falhanço do neoliberalismo na Europa, a verdade é que ele, um pouco menos visível, continua a ser a escola de eleição de parte dos políticos europeus. O neoliberalismo continua vivo e bem vivo e se for esse o caminho a ser seguido para se chegar à liderança do PSD, Santana Lopes, não hesitará.
Não se pense que a orfandade resultante da saída de Passos Coelho esmorecerá. Muito pelo contrário, é sobretudo entre os jovens que o misto de neoliberalismo e mediocridade faz tanto sucesso e quem quiser ganhar o partido terá que apelar a este vasto conjunto de militantes.

Qualquer clarificação será também nesse sentido, nem que seja internamente, até porque, para já, é só mesmo isso que interessa.

Sem comentários: