segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Artigo 155

Aí está o famigerado artigo 155 da Constituição espanhola, finalmente evocado por Mariano Rajoy. Quer isto dizer que se suspende a autonomia da região da Catalunha e governa-se a partir de Madrid.
Ora e apesar das pretensas ilegalidades cometidas pela Generalitat e profusamente evocadas por Rajoy, a verdade é que a aplicação do artigo 155 da Constituição espanhola pressupõe o enfraquecimento da democracia, não serão os representantes eleitos para governar a região a tomar decisões, mas sim o poder central. Indiscutivelmente assiste-se a uma perda de soberania.
O resultado da suspensão da autonomia anula também qualquer espécie de diálogo e espera-se assim uma maior pressão por parte dos independentistas. Espera-se em consequência, uma declaração formal e inequívoca de independência.
Está em jogo a autonomia, a monarquia, e agora, mais do que nunca, a própria legítimas aspirações democráticas dos Catalães.
Rajoy espera dobrar os independentistas, através, num primeiro momento, da repressão, e agora através da anulação da autonomia e das aspirações soberanistas.
Rajoy escolheu o pior caminho – o da confrontação, o da força, recusando o diálogo num gesto contrário à democracia. Hoje fala-se de Franco e, com efeito, as semelhanças começam a vir à superfície.


Sem comentários: