quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Lisboa: o grande desaire

A sondagem da Universidade Católica para o Jornal de Notícias apresenta um cenário trágico para o PSD, com Assunção Cristas, candidata pelo CDS, à frente da escolha de Pedro Passos Coelho para o PSD - Teresa Leal Coelho. O vencedor, segundo a sondagem, será, sem surpresas, Fernando Medina, actual Presidente da Câmara e candidato pelo PS. A dúvida está na possibilidade ou não de uma maioria absoluta.
É evidente que esta é apenas uma sondagem, realizada semanas antes da eleição, e que apresenta 12 % de indecisos. Assim como os desaires das próprias sondagens não são facilmente esquecidas. Todavia, a confirmar-se uma derrota desta dimensão em Lisboa, Passos Coelho terá que retirar ilações dos resultados até porque mesmo sabendo que a vitória seria quase impossível, poucos esperariam um resultado que colocasse o CDS à frente do PSD. O ainda líder do PSD ensaia desde já a sua defesa, lembrando a necessidade de não extrapolar resultados locais para o contexto nacional,
Para o CDS este resultado é naturalmente muito positivo, desde logo porque coloca os centristas à frente do maior partido de direita. A confirmar-se este resultado a liderança de Cristas sai fortalecida mesmo com a líder do CDS a insistir na expressão "esquerdas unidas" -  um discurso contraproducente até porque a solução governativa das esquerdas unidas tem sido uma receita de sucesso.
Quanto a Passos Coelho, claramente debilitado politicamente, resta-lhe rezar para que os ainda indecisos caiam para seu lado. Caso contrário, os seus dias aproximam-se vertiginosamente do fim.


Sem comentários: