terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Le Pen

Marine Le Pen oficializou a campanha na cidade de Lyon, apresentando 144 medidas para as eleições de Abril. E como esta é uma candidatura que se pode transformar em cargo presidencial, o que colocará em causa a própria UE, vale a pena rever algumas das medidas propostas:
- Regresso ao Franco;
- Restrições à imigração;
- Expulsão de estrangeiros sob suspeita;
- Saída de França do espaço Schengen;
- Retirada da bandeira da UE de todos os espaços públicos;
- Deixar o comando integrado da NATO;
- Reforço policial;
- Prisão perpétua para os crimes mais graves;
Até há escassos dias atrás considerar-se-ia que a eleição de Le Pen seria difícil, no entanto, o candidato da direita mais convencional – François Fillon – viu-se envolvido num escândalo judicial que coloca em causa a sua candidatura. Quanto à esquerda, fragmentação é a palavra de ordem.
Por outro lado, há quem apregoe que a eleição de Donald Trump poderia ser só por si razão suficiente para desviar o voto de Marine Le Pen. A ver vamos.
De qualquer modo, com Fillon inexoravelmente descredibilizado e com a esquerda francesa confusa e fragmentada, Marine Le Pen estará, pelo menos, numa segunda volta.

Quanto a uma vitória da extrema-direita em França, não sei dizer. O que sei é que o sentimento dessa extrema-direita é fortemente anti-Europa e que uma UE não sobreviverá à saída de França do seu seio.

Sem comentários: