segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

E já começou

No dia subsequente à tomada de posse Donald Trump começa o vasto processo de retrocesso civilizacional que tem entre mãos. Desde logo assinou o fim do Obama Care e concluiu com a assinatura de mais um retrocesso sem paralelo nas políticas ambientais.
Já começou a demonstração mais surrealista de egocentrismo e ignorância de que existe memória. Coadjuvado por néscios como o próprio Trump (Sean Spicer, secretário da comunicação, é um bom exemplo), assistimos à estratégia própria de quem pretende enveredar por um caminho ditatorial, transformando a comunicação social (exceptuando a Fox News e outros média nada fidedignos) no inimigo número um. “os jornalistas são os seres humanos mais desonestos à face da terra”, isto foi dito pelo Presidente dos EUA. Já começou, e começa onde era expectável que começasse: na comunicação social, primeiro hostilizando-a; depois procurando formas de controlar uma comunicação social que, pelo sim pelo não, já se encontrará descredibilizada e fragilizada.
Paralelamente, já começamos também a assistir à profusão de mentiras que é apanágio desta nova Administração, e de que volta a ser exemplo Sean Spicer ao insistir na ideia de que a comunicação social mentiu ao comparar a fraca afluência na tomada de posse de Trump, sobretudo se compararmos com a tomada de posse de Barack Obama. Apesar de toda a comunicação social apresentar provas fotográficas dessa diferença abissal no que diz respeito à afluência, o secretário para a comunicação social Sean Spicer insiste na mais do que evidente mentira. De resto, à semelhança do que o próprio Trump fez, por exemplo, ao recusar liminarmente o facto de ter ridicularizado um jornalista portador de deficiência, isto apesar das imagens comprovarem precisamente esse triste episódio.

Sobra a esperança de que por ser tão mau isto não dure muito tempo.

Sem comentários: