quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Era uma vez um assunto único

Para a oposição, presa a receitas falhadas e a líderes medíocres, existe apenas um assunto e esse assunto tem a designação de "Caixa Geral de Depósitos". Pouco interessam os potenciais estragos feitos ao banco público, interessa antes encontrar razões para criticar o Governo e deste modo acenar com um Diabo que tarde em chegar. 
Ninguém pode ignorar a má gestão do assunto: entrega declaração, não entrega, tem de a entregar, não tem de a entregar, uns diziam uma coisa, outros diziam outra. Enfim, tudo se prolongou demasiado no tempo. Não há como ignorar.
Ainda assim as instituições europeias não manifestam particular inquietação quanto ao assunto, apenas PSD e CDS agem como se o mundo estivesse à beira do colapso. Apenas Passos Coelho e seus acólitos aparecem aflitos como se não houvesse amanhã.
É evidente que resta muito pouco a Passos Coelho, desgastado e com a liderança ameaçada, o antigo-e-não-conformado-com-a situação-primeiro-ministro desdobra-se em acções com o objectivo de fragilizar o Governo.
Assim, e com uma comunicação social disposta a fazer-lhe o favor, o líder do maior partido da oposição dedica-se a dar exclusividade a um assunto que é empolado vezes e vezes sem conta, enquanto a mesma comunicação social dá todo o tempo de antena e todas as páginas de jornais a um assunto que convém ao PSD.
Era uma vez um assunto único, até o mesmo se esgotar.

Sem comentários: