quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Donald Trump

O inesperado aconteceu, contra todas as previsões, contra todas as sondagens que foram, uma vez mais, uma das grandes derrotadas da noite. Donald Trump é o novo Presidente americano,
Confesso que levei tempo a conseguir escrever sobre o assunto, o choque inviabilizou qualquer laivo de racionalidade que se pudesse traduzir num conjunto de linhas sobre o assunto.
Estou paulatinamente a recompor-me. Eu e, acredito, boa parte do mundo.
Será escusado explanar sobre o que se passou na cabeça do eleitorado americano para escolher um homem boçal, empresário de trazer por casa, provocador, inepto e perigoso. Muitos farão esse exercício tornando a repetição redundante.
Prefiro debruçar-me sobre a necessidade do Partido Democrata ,que nomeou Hillary Clinton, de fazer uma profunda reflexão. Hoje muita gente pensará em Bernie Sanders e como este poderia ter ganho a eleição, mas sobretudo na forma como Bernie Sanders foi afastado da nomeação para dar lugar a Hillary Clinton, menos contestatária, que melhor se encaixa num sistema claramente contestado por quem escolheu Trump para Presidente. Cabe aos seguidores de Sanders darem algum rumo ao Partido Democrata que hoje ainda estará a questionar como tudo isto é possível.
Resta agora um cenário negativo: Trump como Presidente e um Senado republicano. Pior impossível.


Sem comentários: