sexta-feira, 12 de agosto de 2016

A irresponsabilidade de Trump

Donald Trump, inacreditavelmente candidato republicano à presidência dos EUA, voltou a fazer das suas, mas desta feita com uma gravidade incomensuravel: apelando aos fanáticos por armas para fazerem "algo" contra Hillary. Os apelos são velados, mas não deixam de ser apelos e sempre sujeitos a uma interpretação literal. Aliás a segunda amenda a que Trump faz referência não deixa espaço para dúvidas. As palavras de Trump resultaram em críticas acérrimas quer por parte de membros da campanha de Hillary, como da comunicação social.
Trump diz o que lhe vem à cabeça, numa guerra que ele acredita ser contra o politicamente correcto, e em que o candidato republicano escolheu o lado da mais inexorável ausência de lucidez. Até ao mês de Novembro - mês de eleições - não será difícil adivinhar que as asneiras e irresponsabilidades possam chover em catadupa.
No entanto, há um aspecto positivo a retirar de toda esta trapalhada: assim se vê que Donald Trump, especialmente para quem tivesse dúvidas, não tem quaisquer capacidades para desempenhar o cargo de Presidente dos Estados Unidos da América.


Sem comentários: