quinta-feira, 16 de junho de 2016

Orlando

Optei por não escrever sobre Orlando em cima do acontecimento pela indefinição quanto às motivações do responsável pelo ataque. Terrorismo com ligações ao Estado Islâmico, ataque à comunidade gay, ou outras razões podem estar subjacentes ao terrível ataque a uma discoteca gay em Orlando, EUA.
Embora não existam certezas, para já, parece evidente que o ataque tinha como alvo a comunidade gay. Ora se existiam outras motivações, outras razões ou outros ódios, é possível, mas o certo é que o alvo foi uma comunidade específica que, mesmo fora dos contextos mais radicais, é amiúde alvo de ódios, ainda que aparentemente insignificantes.
De resto, não podemos escamotear este facto. O alvo era a comunidade homossexual. Existiu, por parte de alguma comunicação social, uma tentativa de colar o ataque exclusivamente ao fundamentalismo islâmico, ignorando o local (discoteca gay) onde esse ataque ocorreu. Importa salientar o alvo, precisamente porque o preconceito contra homossexuais continua vivo e porque esse preconceito, mesmo quando aparentemente inócuo, alimenta ódios que degeneram em violência.
Entre uma persistente disputa entre amor e morte - que insiste em ser uma constante da vida - só podemos ser solidários com aqueles que escolhem torcer pelo amor. É tão simples quanto isto.


Sem comentários: