quarta-feira, 25 de maio de 2016

Um hino à estupidez

Não tenho por hábito dedicar o meu tempo à estupidez alheia, mas o mais recente cartaz da JSD permite-me abrir uma excepção. Ora, os meninos da JSD decidiram vestir Mário Nogueira de Estaline e Tiago Brandão Rodrigues de marioneta. No cartaz está também patente uma tentativa pueril de fazer um trocadilho: "isto Stalin(do), está".
É evidente que não passou pela cabeça daqueles meninos que a utilização de figuras déspotas como Estaline para ilustrar uma situação que de estalinista nada tem, ofende as vítimas e os familiares das vítimas do ditador em questão. Já nem falo dos visados que, à semelhança de qualquer pessoa com bom sendo, sabe que dar importância à estupidez é reforçá-la.

A rapaziada da JSD justificou o cartaz com uma "nacionalização do ensino" em Portugal. Embora apenas se trate da correcção de situações de perfeita injustiça, lesivas do Estado, a rapaziada da JSD segue a estratégia de outros proeminentes membros da direita: distorce a verdade. Na falta de argumentos pouco resta para além da mentira, acompanhada, claro está, pela já habitual estupidez.

Sem comentários: