terça-feira, 10 de maio de 2016

Pedro e José

O que é que Pedro e José têm em comum? Para além de uma ideologia de pacotilha, mal congeminada e que só se aplica aos outros, Pedro e José têm graves problemas de memória. Mas Pedro e José têm igualmente em comum o facto de serem políticos em fim de linha: um parece querer admiti-lo, o outro, talvez pela inexistência de oportunidades num país que em as mesmas não abundam, insiste em penosos exercícios de prova de vida. Pelo menos até às autárquicas.
Pedro e José personificam o pior que há na política: mentem com total descaramento, procurando comprometer pelo caminho outras pessoas - para salvar a pele vale tudo.
Pedro e José não sabem ou não querem saber que a política subjuga-se à ética e que os comportamentos reprováveis, sobretudo os pusilânimes que envolvem mentiras para salvar a pele conspurcam a política.
Pedro e José também deveriam saber que na era da internet tudo se sabe e nada se esquece. Assim, é escusado ensaiar uma cara séria para afirmar que nunca se fez inaugurações... a Internet - muito mais do que a comunicação social - acabará por desmentir. Pedro e sobretudo José não se podem esquecer que quando envolvem uma pessoa nas suas fantasias, essa pessoa acabará por contradizê-las, retirando quaisquer laivos de credibilidade a quem de facto não a tem. Ou alguém seriamente acredita em José em oposição ao ex-Presidente da República Jorge Sampaio?

Pedro e José não fazem sentido na prossecução do bem comum, contribuem apenas para descredibilizar a política já de si tão descredibilizada.

Sem comentários: