segunda-feira, 16 de maio de 2016

O Brasil está melhor?

Dilma fora de cena e Michel Temer, que dificilmente seria escolhido pelos Brasileiros, está agora à frente dos destinos do país. O mesmo país que se escandalizou perante a possibilidade de um Lula da Silva, alegadamente corrupto, ministro de Dilma Rousseff, mas que não parece se inquietar com a presença de tanta gente suspeita de corrupção junto de Temer, ele próprio longe de ser impoluto.
Não, o Brasil não está melhor e não está melhor pelas razões acima invocadas, mas sobretudo por se encontrar longe de uma democracia consolidada. Dir-se-á que tudo aconteceu num contexto de licitude. Sim, mas nem tudo o que é lícito é honesto e não ouvir a voz do povo, em democracia, não é honesto. No Brasil a democracia - a soberania do povo - foi derrotada.
Não se ouve a voz do povo, por razões óbvias: medo. Por muito que o Partido dos Trabalhadores tenha sucumbido a demasiadas tentações e tenha também desvirtuado a fraca estrutura ideológica de esquerda que lhe era inerente, é ainda a única esperança para muitos Brasileiros. Se a voz do povo fosse ouvida, homens como Temer não seriam eleitos.

Para já Temer está à frente dos destinos do país e com ele assistiremos a mais negócios e a menos protecção das camadas mais frágeis da sociedade brasileira. Com Temer assistiremos ao retrocesso do que resta do laicismo do Brasil; com Temer e com a direita brasileira, o país voltará para trás, para tempos que ninguém, ou quase ninguém, pretende sequer recordar. O Brasil está melhor? A resposta é óbvia.

Sem comentários: