segunda-feira, 23 de maio de 2016

Estado Social

É por demais evidente que parte dos contratos de associação celebrados com o Estado desafiam qualquer concepção de Estado Social. Havendo oferta pública, não se verifica a necessidade de contratar serviços privados. Elementar? Sim, mas não para todos, isto porque o Estado Social tem muito que se lhe diga e os negócios são sempre os negócios.
A intenção do Governo apoiar a escola pública, com medidas justas como a reposição de apoio especializado a crianças com incapacidades permanentes, apoio nos livros escolares e mais apoio para alunos com dificuldades de aprendizagem, é absolutamente essencial e enquadra-se no conceito de Estado Social.
Reconheça-se ou não, a sociedade portuguesa apresenta sinais evidentes de egoísmo. Os negócios sobrepõem-se a tudo o resto e um egoísmo mais generalizado ajuda à festa. Talvez por esta razão exista quem não entenda que o Governo está a fazer é da mais elementar justiça.

A instrumentalização de crianças diz muito do carácter daqueles que defendem os seus negócios, mesmo que esses negócios sobrevivam à custa dos parcos recursos do Estado e mesmo que esses negócios retirem capacidade de atender a quem realmente necessita de apoio social.

Sem comentários: