sexta-feira, 18 de março de 2016

Uma história triste

A situação no Brasil para além de confusa é vertiginosa. Tudo está a acontecer a um ritmo alucinante, desde logo com Lula da Silva ministro apenas por alguns minutos.
Nesta história triste a maior vítima é a democracia e é difícil prever o seu desfecho. Nem tão-pouco se percebe se se trata apenas de uma tentativa cobarde de Lula da Silva salvar a pele, na qualidade de ministro, ou se se trata de uma grave intromissão do poder judicial com motivações políticas, ou ainda um misto das duas situações. O que parece evidente é a existência de uma guerra aberta entre poder político e poder judicial.
É difícil defender a posição de Lula e de Dilma, assim como é difícil compreender uma justiça com juízes a despejar na comunicação social escutas telefónicas ou a impedir que um ministro o seja.
O que é também evidente é que o Brasil atravessa uma grave crise moral, com um sistema político assente em partidos políticos que funcionam somente como redes clientelares, despidos amiúde de qualquer resquício ideológico.
Esta é indubitavelmente uma história triste porque como a História ensina é também assim, com estas histórias tristes, que se abrem novas oportunidades para quem despreza a democracia. Em nome de uma pureza qualquer; em nome do combate à corrupção; contra a classe política e com outras motivações aparentemente louváveis aparecerá alguém, algum Messias que mais não fará do que alimentar esta ou outra casta. Em surdina, em segredo.

Só a democracia pode impedir que a história triste se transforme em pesadelo. 

Sem comentários: