sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Até tu Moody's!

Já se tinha percebido que as coisas não estavam a correr bem a uma certa direita portuguesa. Primeiro não conseguiram a tão desejada e necessária maioria absoluta; depois António Costa entendeu-se com os partidos à sua esquerda, numa solução política verdadeiramente inédita; depois ainda o Presidente estrebuchou, mas sem consequências; mais recentemente o OE2016 é aprovado com os votos da esquerda; pelo caminho Bruxelas e os mercados sobreviveram a um governo de esquerda em Portugal e mais recentemente a insuspeita Moody's dá a sua aprovação ao Governo de Costa, dando crédito positivo pela aprovação do OE e afastando o cenário de eleições antecipadas. Até tu Moody's! Até os tão amados mercados se viraram contra a direita assanhada.
Toda a argumentação de Passos Coelho assente na teoria da inevitabilidade caiu por terra em parcos meses. A solução política de esquerda é sólida e já são poucos os piegas que compreendem as políticas dos últimos anos, agora que se está a mostrar que é possível fazer diferente.
Passos Coelho, num partido com resquícios de bom senso, seria olhado como um fracasso, sobretudo quando se percebe que a retórica bacoca do anterior primeiro-ministro foi totalmente despida de fundamento. Porém não será esse o caso. As hostes laranjas agarram-se à esperança de um fracasso da esquerda e do subsequente período eleitoral que daria, nos seus seus sonhos mais atrevidos, uma maioria absoluta ao PSD.
O CDS, sem Portas, mas com Portas, acabará por se afasta deste PSD condenado ao insucesso e apostado em exercícios verdadeiramente autofágicos.
Até tu Moody's! Até esta agência de rating, filha do capitalismo selvagem e aliada de uma direita vendida, traiu a nossa direita assanhada que dificilmente recuperará de mais esta afronta dos mercados. A direita assanhada de pin na lapela tem razões para andar cada vez mais desorientada.



Sem comentários: