terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

A social-democracia de Passos Coelho

Passos Coelho, doravante conhecido como o social-democrata, vê a sua legislatura manchada por mais um escândalo ao aumentar a remuneração mensal do Presidente, vice-Presidente e vogal da Autoridade Nacional de Aviação Civil (ANAC) em 150 por cento. A título de exemplo: o Presidente da referida ANAC deixou de receber 6030 euros para receber 16.075 euros. A isto acresce a retroactividade da medida. Aumentos estes feitos nos últimos dias da legislatura, já em governo de gestão e com uma pressa louca de concluir negócios como a venda da TAP.
Sublinhe-se que em sentido contrário ao da lei, estes números foram convenientemente mantidos em segredo, apesar do desconforto quer da Comissão de Recrutamento e Selecção para a Administração Pública e da Comissão de Economia e Obras Públicas da Assembleia da República.

Escusado será dizer que Passos Coelho, doravante conhecido como o social-democrata, foi responsável pelos cortes sem precedentes nos trabalhadores da mesma Administração Pública. A social-democracia de Passos Coelho tem destas incongruências.

Sem comentários: