quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Problema n.º 1

Sabia-se que o próximo Governo teria de enfrentar um conjunto de problemas resultantes das políticas do anterior Executivo. A história não é, de facto, nova. O descaramento e a arrogância da dupla Passos/Portas é que são inéditas pelo exagero e pelo subsequente ridículo.
Poucas semanas após a tomada de posse, o actual Executivo de António Costa já está a ser confrontado com o primeiro problema: o Banif - problemas no sector financeiro, sempre no sector financeiro. É evidente que o problema do Banif já era conhecido, embora reconheça que talvez não se conhecesse em toda a sua extensão, mas ainda assim esta era uma bomba à espera de rebentar e rebenta, curiosamente, semanas após o novo Governo PS, apoiado pelos restantes partidos de esquerda, tomar posse.
Passos Coelho - aquele que ordenou a injecção de mais de mil milhões de euros no banco remete-se agora a um silêncio constrangedor misturado com os habituais sorrisos cínicos. O banco, segundo a comunicação social, deve ao Estado mais 700 mil euros. 
Para além deste problema, já tínhamos vislumbrado outras dificuldades: a não reposição da sobretaxa prometida pela dupla Passos e Portas e o não cumprimento da meta do défice. Se não fosse grave, seria risível, sobretudo depois das torrentes de mentiras antes, durante e após a campanha eleitoral.
E restam outras bombas prestes a rebentar: a começar pelo BES.

Da parte daqueles que prometeram o Apocalipse com a actual solução política, e depois de anos de mentiras, cegueira ideológica e incompetência, pouco resta à dupla Passos Coelho/Paulo Portas para além das fitas, os disparates, o silêncio e os exasperantes sorrisos cínicos.

Sem comentários: