quinta-feira, 12 de novembro de 2015

Dificuldades

Antes, durante e depois da queda do Governo subsistem as dúvidas e prevalecem as dificuldades em torno de um Governo de esquerda. Tivéssemos sido nós tão exigentes no passado e teríamos evitado a torrente de erros que ainda hoje nos oneram.
De qualquer modo, não me recordo de assistir à exposição de tantas dúvidas como se tem assistido a tudo o que diz respeito Governo PS apoiado pelo BE, PCP e PEV. Tivéssemos nós sido tão exigentes com o Governo de Passos Coelho, mesmo com as irrevogabilidades que o marcaram, e talvez as coisas tivessem sido diferentes.
Porém, reconheço que um Governo de esquerda enfrentará dificuldades adicionais. Desde logo as pressões a que estão sujeitos, desde a comunicação social às instituições europeias. Quanto aos mercados, por muito que a dita comunicação social não esconda os seus anseios, a verdade é que a instabilidade parece perturbar mais (e ainda assim pouco) do que a existência de um Governo de esquerda. Seja como for e apesar das pressões prevalece a vontade do povo. Vivemos em democracia, ainda.

Por conseguinte, existirão dificuldades, é verdade, sendo que estas dificuldades não são as mesmas enumeradas por quem beneficia com um governo como este que foi demitido. Mas para aqueles que procuram garantias e certezas, deixo-vos duas: a morte e impostos. O resto vai-se fazendo.

Sem comentários: