segunda-feira, 23 de novembro de 2015

A tradição já não é o que era

A demora do Presidente em tomar uma decisão mais não é do que uma forma de inquinar a democracia representativa e porquê? Porque se se tratasse de uma solução exactamente com os mesmos contornos, mas envolvendo partidos do chamado arco de governação, tudo estaria já resolvido.
Com efeito, PCP, PEV e BE são vistos como elementos estranho num corpo - elementos que seriam e têm sido naturalmente rejeitados. As palavras do Presidente traduzem isso mesmo. Todavia, esquece-se que esse corpo não interpreta PCP, PEV e BE como elementos estranhos. Parte do povo chega mesmo ao ponto de escolher esses ditos elementos estranhos.
Só assim se explica a insistência do Presidente em dar a palavra a todos os que rejeitam esses elementos, os mesmos que têm beneficiado de um sistema inquinado, deliberadamente inquinado, refém da eterna solução PSD/PS/CDS: banqueiros, empresários, consultoras e alguns economistas que agem como se eles próprios - e só eles - fossem o corpo que rejeita os elementos estranhos. Nem que para justificar a rejeição se recorra ao que tradicionalmente se costuma fazer.

Porém, a tradição manifestamente já não é o que era. Felizmente, a democracia é muito mais do que aqueles que pretendem inquinar o sistema - a democracia somos todos nós e é a nossa voz que deve ser ouvida.

Sem comentários: