quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Não confundir batatas com laranjas (podres)

Marco António Costa afirma não confundir batatas, cebolas e laranjas porque se "está a falar de pessoas", referindo-se aos números do desemprego e a uma frase proferida por Catarina Martins, porta-voz do Bloco de Esquerda. Marco António, o mesmo senhor que fez um trabalho inesquecível na autarquia de Vila Nova de Gaia, apela à não confusão e sublinha a importância das pessoas.
Seguramente, poucos confundirão batatas com laranjas, sobretudo se estas forem pequenas e em avançado estado de putrefação como são as laranjas do PSD. No que toca aos números do desemprego, boa parte dos cidadãos conhece de perto a realidade, ou por se encontrarem nessa condição de desempregado ou por terem pessoas no círculo mais íntimo que se encontram no desemprego. Aquilo que também é perceptível prende-se com a insistência quer do Governo, quer do maior partido da oposição em se dedicar à luta de números, ignorando amiúde que esses números se traduzem em dramas incomensuráveis. É um cliché, mas por detrás dos números estão pessoas cujas vidas se transformam num imenso vazio. São as pessoas que contam, quanto aos números esses não enganam e consubstanciam uma realidade que o país não pode suportar.

O impoluto Sr. Marco António Costa - subitamente preocupado com pessoas - não precisa de se inquietar: ninguém confunde batatas com laranjas podres e se, por mera hipótese, exista quem caia nessa confusão esses não chegam para que os Marco António Costas se perpetuem no poder. E será tudo uma questão de tempo.

Sem comentários: