quinta-feira, 4 de junho de 2015

Programa eleitoral do Bloco de Esquerda

O Bloco de Esquerda apresentou 30 bases do seu programa eleitoral, centrado sobretudo na reestruturação da dívida e rejeição do Tratado Orçamental. O Bloco mantém-se assim fiel a princípios que tem defendido desde o início da crise. Diga-se, de resto, que este partido tem sido certeiro nos diagnósticos. Diagnósticos difícil de refutar.
O Programa assenta em cinco eixos: “Romper com a dívida; uma economia para a justiça social”, “Trabalho; criar emprego e recuperar os direitos”; “Estado Social; motor de desenvolvimento”; “Democracia; transparência, direitos e justiça”; e “Bens comuns; a reconstrução produtiva e ambiental do país”.
O Bloco de Esquerda propõe o não cumprimento das metas do Tratado Orçamental e subsequente rejeição do corte de perto de 6 mil milhões de euros por ano.
No cômputo geral, o programa do Bloco é contra a austeridade que, segundo Catarina Martins, está a falhar, isto apesar do contexto favorável: juros baixos ou negativos, desvalorização do euro e petróleo a atingir mínimos históricos.

Outro aspecto essencial a ter em conta é a importância, salientada também por Catarina Martins, de uma alteração mais significativa na configuração política na Europa. Em suma, quanto mais forças contra a austeridade, maior a probabilidade de se sair da crise. O Bloco afirma-se como alternativa e como uma dessas forças contra a austeridade - factores essenciais para a mudança tão necessária na configuração política na Europa.

Sem comentários: