terça-feira, 2 de junho de 2015

Livre/Tempo de Avançar

O Livre/Tempo de Avançar é um partido recente que manifesta vontade em se constituir alternativa; um partido que revela uma abertura aos cidadãos pouco habitual.
O Livre/Tempo de Avançar pode responder aos anseios de um eleitorado cansado dos partidos tradicionais de esquerda, mas, paradoxalmente, conta com pouca visibilidade da comunicação social e com um desconhecimento e desconfiança generalizados. O que é curioso, sobretudo num contexto em que se clama por novos partidos, estes quando aparecem acabam envoltos na desconfiança do costume.
Seja como for, o Livre/Tempo de Avançar já manifestou as suas prioridades, designadamente no que diz respeito à sustentabilidade da Segurança Social e à necessidade de reestruturar a dívida. Prioridades que fazem parte dos princípios programáticos do partido - "Agenda Inadiável".
Quanto à necessidade de se garantir a sustentabilidade da Segurança Social, a proposta do Livre/Tempo de Avançar é sensata e consubstancia-se na diversificação de fontes de financiamento sem porém se mexer na TSU.

Por outro lado, a questão da reestruturação da dívida - tema quente e que tem sido evitado pelos principais partidos, apesar de se tratar de uma questão incontornável. O Livre/Tempo de Avançar defende a necessidade de reestruturar a dívida - através de períodos de carência ou passando inclusivamente pelo perdão de dívida. E este é mais um tema que afasta os partidos da esquerda do Partido Socialista, comprometido com os ditames europeus, quer no que diz respeito à não reestruturação da dívida, quer no que diz respeito ao inefável Tratado Orçamental. Estes são claros obstáculos a futuros entendimentos.

Sem comentários: