quinta-feira, 14 de maio de 2015

Agora é a sério

O Acordo Ortográfico cujo prazo de aplicação termina dia 13 passa a ser obrigatório. Quem não alinhar com o referido acordo comete um ou vários erros. Os alunos serão penalizados se insistirem na "antiga" ortografia. E a partir de hoje "pára" escreve-se mesmo "para". Se existir alguma confusão, paciência.
O Acordo Ortográfico constitui mais uma decisão nuclear levada a cabo à revelia dos cidadãos. A democracia directa é coisa que aparentemente assusta governantes e não diz muito aos cidadãos. Referendar esta questão nunca esteve em cima da mesa. Está decidido, decidido está. 
De resto, qualquer discussão sobre o assunto em apreço acabou por se resumir aos pareceres dos "especialistas" e às inquietações de alguns cidadãos que fizeram o que estava ao seu alcance para travar o Acordo Ortográfico. Quanto à generalidade de cidadãos, ficaram de fora da discussão, muito por culpa própria.
A ideia, dizem-nos, é harmonizar a língua portuguesa no universo de falantes. Curiosamente, no Brasil, país sujeito a um menor conjunto de alterações, a polémica mantém-se acesa - o período de transição foi alargado até ao próximo ano. Menos alterações, mas maiores inquietações, embora se verifiquem alterações absolutamente patéticas como "xuva" ao invés de chuva, isto se for aprovado...
Seja como for, por aqui continuaremos a escrever à "moda antiga".


Sem comentários: