sexta-feira, 13 de março de 2015

No reino da hipocrisia

Depois de mais uma manifestação de desprezo pelos mais básicos princípios éticos - o moralismo de tudo exigir contratante com a conduta de nada cumprir - Passos Coelho e o seu Governo pretendem agora aplicar um programa de apoio de regresso de emigrantes que queiram regressar ao país para criar empresas (VEM - Valorização do Empreendedorismo Emigrante?). Tudo com dinheiros da Segurança Social. No reino da hipocrisia impera o ridículo.
Depois de quase quatro anos a fazer a apologia da emigração - o último episódio, protagonizada por Maria Luís Albuquerque - foi há escassas semanas, o Governo decide incentivar os emigrantes a regressar. No reino da hipocrisia impera o ridículo. No reino da hipocrisia tudo serviu para disfarçar os números vergonhosos do desemprego.

Recorde-se que este Governo não se coibiu de convidar os portugueses a abandonarem o seu país, a pretexto de uma crise forjada e exponenciada, em larga medida, por membros deste Governo. Este foi o Governo que demonstrou uma insensibilidade social nunca vista e este é o Governo que, por razões meramente eleitoralistas, não tem medo da hipocrisia que a medida que vai ser agora discutida em conselho de ministros acarreta. No reino da hipocrisia impera o ridículo, a ausência de vergonha e de quaisquer princípios éticos - numa anulação da própria ideia de política que se alia forçosamente à ética.

Sem comentários: