quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Simplesmente não estamos habituados

O novo governo grego já marcou indelevelmente a política europeia. Simplesmente não estamos habituados a políticos empenhados em defender os interesses dos cidadãos, em oposição à habitual defesa de interesses que chocam com o bem comum - a própria definição de política. E tanto mais é assim que as negociações entre Eurogrupo e Grécia para a extensão do programa por quatro meses terá sido das mais acesas de que há memória.
A lista de reformas estruturais foi entregue ao Presidente do Eurogrupo e terá sido bem recebida. Recorde-se que a Grécia conseguiu a extensão do programa por mais quatro meses, centrando-se no combate à corrupção e à evasão fiscal.
Algumas medidas do Syrisa foram incluídas no documento, designadamente medidas de natureza social para combater a calamidade social que se abateu sobre a Grécia, resultado directo das políticas de austeridade tão queridas a políticos como Passos Coelho.

Este é o resultado de uma abordagem inédita por parte dos dirigentes políticos gregos que contaram com todas as adversidades e mais algumas; este é o resultado que um Governo empenhado na defesa dos interesses dos seus cidadãos. Este é também o caminho que nos pode levar novamente à verdadeira essência da política - o bem comum. Não estamos habituados; simplesmente já não estamos habituados a políticos empenhados em defender os interesses dos cidadãos, ao invés de agirem, descaradamente, como representantes da finança e afins.

Sem comentários: