quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Tudo é política

Por muito que nos desagrade, por muito que tentemos ignorar, a verdade é que a política tem um impacto incontornável nas nossas vidas. Infelizmente muitos de nós preferem manter uma visão exígua da política e do seu impacto - um conceito que, amiúde, se esgota no pagamento de impostos e nos eventuais cortes de salários e pensões.
Todavia, a política é muito mais do que a carga fiscal que temos de suportar ou os cortes nos salários e pensões. A política também é a escassez de médicos; a ausência de apoios para crianças com deficiência; o acesso ao ensino; a investigação; a ciência; a sustentabilidade da segurança social; as desigualdades; o presente e o futuro; o bem comum e o bem-estar dos cidadãos.
Em rigor, tudo é política ou tudo é o resultado de escolhas políticas. Ainda assim, muitos escolhem um total afastamento da política e das decisões políticas; um afastamento que apenas beneficia quem já está confortavelmente instalado no poder e que apregoa dia após dia a inevitabilidade do fim do bem-estar social. A mudança assusta-nos e o envolvimento na salvaguarda do bem-comum - finalidade da política - não é prioridade para a esmagadora maioria de nós. Tudo nos parece bem num contexto de estranha normalidade e com a privatização do Estado assistimos ao enfraquecimento da política, sem inquietações.


Sem comentários: