terça-feira, 27 de janeiro de 2015

David e Golias

A luta que o Syrisa tem pela frente encontra paralelo com a História bíblica. Por outras palavras, talvez mais dentro do contexto em questão, a luta de Alexis Tsipras, novo primeiro-ministro grego, será hercúlea.
As lideranças europeias encontram-se presas à ditadura da austeridade, mesmo com algumas tímidas excepções. De um modo geral, nem socialistas, nem sociais-democratas encetam qualquer esforço para combater a receita imposta pela Alemanha - uma receita que todos reconhecem ter falhado.
É neste contexto que Tsipras encontrará dificuldades assinaláveis e é também neste contexto que o novo primeiro-ministro grego deve contar com o apoio de todos aqueles que não se revêm numa Europa que prende os povos à austeridade sem limites - a tal receita falhada. De resto, o Syrisa já recebeu apoios claros que partidos como o Podemos espanhol e outros apoios mais tímidos de partidos um pouco por toda a Europa. Os poderes instalados estão preparados para exercer pressão e tudo fazer para que o Syrisa falhe. Em bom rigor, um hipotético falhanço do Syrisa abre as portas a outros falhanços de partidos que ameaçam o status quo como é precisamente o Podemos espanhol.
Todavia e tal como na história referida em epígrafe, no fim da história é David a vencer, contra todas as expectativas e com uma pontaria excepcional e talvez com a ajuda de alguém inesperado. Assim esperamos. Talvez assim possamos... voltar a ter esperança no futuro.


Sem comentários: