sexta-feira, 12 de setembro de 2014

Afinal os cortes fazem bem

Quem o diz é o ministro da Educação Nuno Crato, referindo-se aos cortes monstruosos no ensino superior. Segundo o ministro os cortes a que o ensino superior tem sido sujeito “até fizeram bem a universidades e políticos”, sendo que reitores e presidentes de politécnicos revelaram-se gestores de topo. É claro que esses mesmos presidentes de politécnicos e reitores discordam da afirmação do ministro e a eles juntam-se estudantes e professores.
Nuno Crato não diz que esses cortes saudáveis fazem parte de uma cartilha ideológica que tem, entre outros objectivos, o enfraquecimento dos serviços públicos. E nesse particular, o Governo de que Nuno Crato faz parte tem feito um trabalho irrepreensível.
Na mesma semana em que se conheceu a pasta do novo comissário Carlos Moedas – curiosamente comissário europeu da Investigação, Ciência e Inovação, sem qualquer experiência, membro de um Governo que penalizou severamente essas mesmas áreas – o ministro da Educação sai-se um comediante. De facto, se não fosse tão grave, até daria vontade de rir.

Sem comentários: