quinta-feira, 8 de maio de 2014

Ucrânia


Apesar dos condicionamentos impostos pela comunicação social - ocidental e pró-russa, cada uma puxando a brasa à sua sardinha - a gravidade da situação na Ucrânia atingiu características de guerra civil. Houve quem alertasse para este perigo evidente, mas as potências mundiais e os seus respectivos interesses falaram mais alto.
Odessa. 42 mortos confirmados. Pró-russos. A comunicação social americana e europeia prestou um mau serviço, com coberturas deliberadamente incompletas e com acusações infundadas. O que se passou em Odessa no passado dia 2 de Maio revela uma crueldade que só pode causar consternação aos líderes europeus. Não foi propriamente o caso. As lideranças europeias - as mesmas que contribuiram de forma decisiva para a queda de Viktor Yanukovich - abordam a situação apenas com o intuito de acusar a Rússia. E tal como Pilatos, lavam as mãos...
A situação na Ucrânia é explosiva e o que se passou em Odessa não pode ficar sem responsáveis. A extrema-direita, cuja preponderância neste e noutros casos tem vindo a elevar-se, também não pode ser ignorada, uma extrema-direita que nunca inquietou as lideranças europeias.

Sem comentários: