quarta-feira, 28 de maio de 2014

Crise no PS

Depois dos resultados nada estrondosos do PS em eleições legislativas, chega agora a vez da crise se instalar no Largo do Rato com a disponibilidade de António Costa no sentido de se candidatar à liderança do partido.
De facto, PSD e CDS que juntos obtiveram um resultado miserável acabam por passar pelos pingos da chuva. Ninguém fala da derrota da Aliança Portugal nas eleições europeias e todas as atenções concentram-se na crise no PS com as tentativas de Costa chegar à liderança e a com a resistência de Seguro.
A pouco mais de um ano de eleições legislativas, o avanço de António Costa parece extemporâneo, sobretudo quando o actual Presidente da Câmara de Lisboa teve várias oportunidades de avançar.
Por outro lado, a liderança de António José Seguro nunca se pautou pela solidez e poucos olham para o PS como sendo uma verdadeira alternativa ao Governo, embora me pareça que o PS com Seguro ou com Costa não represente qualquer alternativa.
De um ponto de vista mais pragmático o partido liderado por Costa talvez venha a ter maiores possibilidades de obter um bom resultado nas próximas legislativas, o que não parece ser o caso de Seguro.
De qualquer modo, o PS, sobretudo se se aproximar da actual governação, compromete as suas aspirações de chegar ao governo e uma aproximação aos partidos mais à esquerda parece ser inexequível: o Bloco está também em crise e o Partido Comunista não parece interessado nessa aproximação.

Por estes dias, PSD e CDS derrotados nas eleições europeias, acabam por escapar a críticas e a outros escrutínios, agora que as atenções estão concentradas no PS.

Sem comentários: