quinta-feira, 17 de abril de 2014

Triunfo da Razão


É o nome deste blogue e não corresponde a mais do que um anseio. Não se trata afinal de confundir opinião com razão - são mais as vezes em que uma não anda de mão dada com a outra. Porém, procura-se a razão, uma busca incessante que me leva a escrever diariamente, sendo certo que essa procura utiliza como plataforma o texto opinativo.
Reconheço que nem sempre a busca é realizada com sucesso. Com efeito, e sobretudo nos últimos três anos, tornou-se difícil manter a sobriedade própria de quem procura a razão. Mas se os factos mudam, nós acabamos também por mudar. Estes três anos foram marcados por uma tentativa de transformação da sociedade e neste particular podemos falar de sucesso: as relações laborais são ainda mais fragilizadas; a desvalorização salarial concretizou-se; o Estado Social está fragilizado, sendo que esse processo de fragilização não cessará tão cedo, sobretudo depois dos novos cortes anunciados. Hoje a sociedade encontra-se mais fragmentada, consequência do aumento das desigualdades sociais.
Por outro lado, a transformação da sociedade necessita dos seus arautos, não é por acaso que hoje surgem entrevistas de quem apregoa, directa ou indirectamente, essa transformação, dando-a como inevitável. Esta transformação é um retrocesso, não é inevitável, mas sim desejada por uma minoria de portugueses.
Escrever também é arriscar, mais a mais quando se procura a razão. Ainda assim, em particular em política, a razão e a ética acabam inevitavelmente por se tornar indissociáveis, o que torna o desafio mais interessante, precisamente em tempos em que a ética é palavra vazia de sentido.

Sem comentários: