sexta-feira, 4 de abril de 2014

Descida de impostos


A possibilidade de redução da carga fiscal foi ontem avançada por vários órgãos de comunicação social. Segundo o noticiado, seria intenção do Governo reduzir a carga fiscal, designadamente o IRS. Não há, porém, confirmação. Apesar do desmentido, a possibilidade de o Governo reduzir a carga fiscal por motivos eleitoralistas não merece ser excluída até por nem sequer se trata de uma novidade.

De resto, ano de eleições, sobretudo se se tratarem de eleições legislativas como será o ano de 2015 obrigam a muito. Depois de anos de austeridade em doses cavalares, o Governo vê-se forçado a abrandar o ritmo dessa austeridade: é nesse sentido que reformas e salários não sofrerão mais cortes, como anunciado pelo primeiro-ministro. Quanto à redução de impostos, a ver vamos. O Governo - os partidos que formam o Governo - serão obrigados a aligeirar as medidas de austeridade, apesar das imposições externas. Ainda há muito para fazer e muito para destruir e mais uns anos dão jeito.
Por outro lado, O Governo está a contar com uma saída limpa que lhe conceda uma imagem de sucesso, pelo caminho as coisas não poderão ir mais longe, caso contrário as penalizações nas urnas poderão se tornar elas próprias insustentáveis. 2015 é então ano de eleições legislativas: ano de alívio e ano de amnésia. Pelo menos é com isto que PSD e CDS estão a contar.

Sem comentários: