quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Falta de chá


O vice-primeiro ministro Paulo Portas, em deslocação a Macau, foi acusado pela comunicação social de falta de chá. A razão: um atraso de duas horas.
Todos erramos, é um facto e não será este deslize de Paulo Portas a comprometer a sua integridade moral, até porque ela já estará comprometida. Ficou-lhe mal e deixou mal os portugueses, sobretudo a comunidade portuguesa em Macau.
Todavia, Paulo Portas já conseguiu muito pior. E nem vou discutir aquilo que já foi designado por guião para a reforma do Estado. Paulo Portas já conseguiu e fez pior: desde o irrevogável, passando pelo cisma grisalho, Portas já fez pior.
A comunicação social macaense tem razão quando acusa o vice-primeiro ministro de falta de chá. Eu acrescento que a Paulo Portas falta-lhe muito mais do que chá, a começar, desde logo, por honestidade intelectual e coerência. Está indiscutivelmente no governo certo, não tresmalha, tem quem lhe faça companhia e não destoa.

Sem comentários: