quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Sem novos resgates, apenas revisões

Paulo Portas, o irrevogável, garantiu aos deputados que o país não se prepara para um segundo resgate. Segundo a percepção do ilustre ministro, o país está mais próximo da Irlanda do que da Grécia e não necessita de um segundo resgate.
As negociações com a troika que se iniciam na próxima semana deverão centrar-se na revisão da meta do défice. Assim, o Governo prepara-se para defender 4,5 por cento para o ano de 2014, ao invés dos 4 por cento.
O ministro do "cisma grisalho" garantiu que Portugal não será sujeito a um segundo resgate. A garantia foi dada no dia 11 de Setembro de 2013, a escassas semanas de novo período eleitoral.
Entretanto, o Governo vai fazendo o seu caminho de destruição do Estado Social. As pensões são mais uma vez alvo de novos cortes. Portugal tem beneficiado as "elites económicas". Não sou eu que o digo, é a Oxfam, organização não governamental, que acrescenta que a austeridade está a travar o crescimento e a trazer mais pobreza.

Sem comentários: