terça-feira, 16 de julho de 2013

A semana da salvação nacional

A semana que ainda agora começou será marcada por conversações entre os três partidos que assinaram o famigerado de entendimento com o objectivo de chegarem à salvação nacional - um compromisso proposto pelo Presidente da República.
É por demais evidente que o tal acordo ou compromisso de salvação nacional mais não é do que a perpetuação das políticas de austeridade que têm destruído o país, sem, paradoxalmente, se resolver os problemas das contas públicas.
O PSD e o CDS mostram-se empenhados na perpetuação dessas políticas de austeridade e não mostram menos empenho na garantia dos seus lugares. O Governo de Passos Coelho e de Portas está morto, apesar do não reconhecimento dessa morte.
O PS, embora tenha anunciado que votará favoravelmente a moção de censura do Partido Ecologista Verdes, insiste em negociar com um cadáver (Governo de Passos Coelho e de Paulo Portas).
Como se sabe, o cenário de eleições antecipadas é rejeitado por PSD, CDS e pelo próprio Presidente que prefere eleições a partir de Junho de 2014.
Espera-se que o PS, embora insista em negociar com um cadáver político, seja consonante com tudo que tem dito em relação ao Governo defunto e que pugne por eleições antecipadas. Até ao final da semana, espera-se uma decisão.

Sem comentários: