segunda-feira, 22 de abril de 2013

O endeusamento dos mercados

O Estado há muito que se havia rendido às pretensas virtudes dos mercados, das aplicações financeiras, do financiamento de risco. Esse endeusamento do mercado não é um exclusivo do actual governo.
O Partido Comunista já tinha chamado a atenção para os perigos óbvios do financiamento de risco. Há anos que o faz. As consequências são desconhecidas. Até agora.
Sabe-se agora que o afastamento de dois secretários de Estado do actual Governo está relacionado com o financiamento de alto risco, designadamente através da utilização de swaps que deixaram novo buraco no metro do Porto. Sabe-se que esse tipo de financiamento não é um exclusivo do metro do Porto e que há um potencial perigo de surgirem novos buracos de dimensões abismais.
Este tipo de financiamento é recorrente nas empresas de transportes, porém importa saber se noutras áreas tuteladas pelo Estado são utilizadas formas de financiamento de risco, com a Segurança Social à cabeça.
O endeusamento dos mercados tem os seus custos, infelizmente estes recaem invariavelmente sobre os mesmos que terão de pagar o buraco do metro do Porto e todos os outros que se avizinham.

Sem comentários: