sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Insolvências

Este ano, as insolvências em Portugal aumentaram mais de sessenta por cento comparativamente com o ano passado. Famílias e empresas que não conseguiram sobreviver a 2012. As que conseguiram sobreviveram terão dificuldades em repetir a proeza no ano que se avizinha.
A receita do Governo mata a economia. As grandes empresas, graças a expedientes como isenções fiscais e apoios do Estado, não entram nesta negra equação, assim como a banca. O Estado serve para a sua protecção. O aumento da carga fiscal associado a à quebra exponencial do poder de compra não permitem que muitas empresas de pequena e média dimensão consigam sobreviver. A falência de muitas famílias é indissociável da falência dessas pequenas e médias empresas.
A receita do Governo falha sob todos os pontos de vista. Porém, os ventos de mudança não se sentem e a julgar pelas palavras de mais um oráculo adorado pela comunicação social - Marques Mendes - nada de mal acontecerá ao Governo durante o ano que se avizinha. Que Deus nos livre que acontecesse uma desgraça dessa natureza. Contentem-se com uma remodelação. E já vão com sorte.

Sem comentários: