sexta-feira, 9 de novembro de 2012

O carácter insustentável da austeridade

O Fundo Monetário Internacional (FMI) repete os alertas chamando à atenção para os perigos das doses cavalares de austeridade.
Há pouco mais de um mês o FMI reconheceu ter feito mal os cálculos relativamente à austeridade que tanta gente excita. Agora, chama à liça os perigos da mesma austeridade poder degenerar em instabilidade social.
Todavia, e apesar de reconhecimentos de erros (infelizmente sem quaisquer consequências) e de alertas para os perigos da austeridade, tudo se mantém na mesma. O FMI que há largas décadas aplica a receita da austeridade mantém a mesma receita, pese embora os ditos alertas. A Comissão Europeia e Banco Central Europeu insistem na receita desastrosa, apesar dos alertas do FMI. O Governo português, esse, a par da chanceler Alemã, não esconde a austeridade excita o Executivo de Passos Coelho.
Dito por outras palavras, os alertas do FMI caem invariavelmente em saco roto, até para o próprio FMI que na prática mantém-se irredutível na aplicação das ditas medidas cavalares de austeridade.
O problema de toda esta gente é a realidade. A realidade que contradiz as previsões; a realidade que mostra o falhanço total das politicas. Infelizmente para nós, esta gente mostra estar pouco interessa nas valiosas lições que a realidade insiste em nos conceder.

Sem comentários: