quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Tanto queremos fugir da Grécia...

Não há alma neste país que não refira o perigo de cairmos na situação grega. Um dos membros da elite financeira, Fernando Ulrich, o mesmo que acha que aguentamos mais austeridade (uma austeridade que nunca entrou pela sua casa adentro) é um bom exemplo de uma alma chocada com o facto de haver pessoas responsáveis que nos estão a levar para a situação grega. É paradoxal.
Seja como for, o distanciamento que se quer da Grécia está muito longe de ser uma realidade. Na verdade, estamos mais perto da Grécia do que esses senhores fazem supor. Estamos muito perto de precisar de um segundo resgate, estamos muito perto de não termos economia para reconstruir, estamos muito perto...
A reestruturação da dívida não é equacionada pelo Governo e pelos seus apoiantes (muitos deles pertencentes à tal elite financeira). Quando essa possibilidade for equacionada pode ser que já seja tarde demais. Entretanto, cabe aos cidadãos perceberam que este Governo está a conduzir-nos a um ponto de difícil retorno, e agir em conformidade.

Sem comentários: