segunda-feira, 4 de junho de 2012

Resgate

Agora é a vez do Chipre, na pessoa do Governador do Banco Central do país, poder solicitar apoio à União Europeia para recapitalizar a banca. Segundo o Governador do Banco Central Cipriota, a exposição da banca nacional à dívida grega estará na origem da descapitalização da banca nacional e de um eventual pedido de resgate.
Espanha evita a todo o custo chegar ao ponto de enveredar pelo mesmo caminho apontado pelo Governador do Banco Central Cipriota, não se sabe durante quanto tempo conseguirá a quarta maior economia da Zona Euro evitar o tal pedido de resgate.
Portugal, Grécia e Irlanda mantêm-se, por enquanto, os únicos países a socorrer-se de um resgate. Na Grécia, o desastre é total; em Portugal o empobrecimento grassa de dia para dia e a Irlanda continua a pagar juros altíssimos cada vez que se socorre dos mercados secundários.
A Europa, mantendo a mesma linha político-económica afunda-se. O modelo, em particular do Banco Central Europeu, nem sequer é posto em causa pelos países que dominam politica e economicamente a Europa. Os outros, os subservientes, como é o caso de Portugal alinham com a estratégia da Alemanha. O destino é inevitável e todos pagarão a factura. Uns terão mais capacidade para recuperar, outros nem tanto.

Sem comentários: