quarta-feira, 2 de maio de 2012

Dia do trabalhador

O 1º. de Maio de 2012 ficou marcado em Portugal pelo triste episódio da cadeia de supermercados Pingo Doce. A falta de princípios da empresa que paga impostos fora de Portugal e a existência de um país onde tudo parece ser permitido a quem detém o poder ficaram demonstradas ontem.
Quanto ao grupo em questão, não há muito a dizer. A inexistência de escrúpulos e de valores abunda por aquelas partes. Todavia, ontem foram longe de mais. Deliberadamente gozaram com os trabalhadores e com os mais necessitados que na ânsia de conseguir os descontos prometidos rapidamente adoptaram comportamentos selvagens. Tudo foi permitido ontem, num país claramente à deriva, entregue à miséria e ainda parte convencido que a solução será trazida por quem está no poder (político e económico que tantas vezes se confundem).
Ontem, dia do trabalhador, assistiu-se a uma vergonha mais interessante para a comunicação social do que qualquer outra coisa. Felizmente aqueles que saíram à rua precisamente para lembrar o dia em questão mostraram ser a antítese de um país apático entregue à sua miséria.
Quanto ao Pingo Doce, a vergonha de ontem deve ser reiteradamente lembrada.

Sem comentários: