quinta-feira, 26 de abril de 2012

Comemorações do 25 de Abril

Como é habitual a comunicação social deu particular ênfase às comemorações do 25 de Abril entre os deputados e Presidente da República, dando menos importância às comemorações do cidadão comum, designadamente àquela que teve lugar em Lisboa e que, apesar das péssimas condições meteorológicas, contou com a presença de muitos cidadãos.
Por conseguinte, das comemorações ficou apenas o discurso do Presidente e as críticas que se lhe seguiram. Com efeito, o discurso de Cavaco Silva pouco conforto traz a quem atravessa dificuldades. O discurso bacoco centrado na importância de como os outros (estrangeiros) nos vêem é mais um exemplo do afastamento da classe política relativamente aos cidadãos. O discurso continua a ser o da inevitabilidade, desta vez sublinhando a importância de percepções externas.
Ora, o 25 de Abril de 2012 foi muito mais do que isso e mais até do que as tão famigeradas ausências, até porque alguns dos ausentes preferiram comemorar a data junto ao povo por quem eles lutaram há largas décadas.
O 25 de Abril é mais do que umas páginas da História, é, hoje mais do que nunca, um processo em construção; um processo de continuidade. Hoje, mais do que nunca, devemos lembrar Abril pelos seus valores e ideias e perceber que esses mesmos valores e ideias são reiteradamente desrespeitados. Consequentemente, é fundamental, pensar, discutir e agir precisamente para não se perder o que resta e o que custou tanto a conquistar.

Sem comentários: