sexta-feira, 23 de março de 2012

É proibido falar...

E qualquer dia é proibido manifestar o descontentamento. Pelo menos essas manifestações podem originar cargas policiais sobre quem se manifesta, incluindo jornalistas.
O Governo proibiu as empresas de transportes de falarem sobre a greve. É proibido, ponto final. A democracia e as liberdades inerentes são fragilizadas a cada dia que passa.
Nos protestos de ontem, a polícia carregou sobre manifestantes, grevistas e jornalistas. Seria interessante perceber o que é que a jornalista Patrícia Melo da AFP fez de tão errado para merecer a agressão de um polícia. Seria interessante perceber o que é que outros jornalistas e manifestantes fizeram de tão errado que justificasse aquela carga policial.
O que é certo é que a repressão poderá muito bem redundar em maiores exaltações de ânimos e em maior revolta. É que agora às dificuldades impostas por uma austeridade férrea junta-se a sensação cada vez mais forte que a liberdade já teve melhores dias. Haverá seguramente quem acabe por reagir a isso mesmo. Dito por outras palavras, a repressão é contraproducente. A maior parte daqueles que protestaram ontem não vão deixar de o fazer e a esses, é provável, que outros se juntem. As consequências essas é que poderão ser imprevisíveis.

Sem comentários: