quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

O bom caminho

O outrora bom aluno da Europa vai no bom caminho. A opinião é dos membros que compõem a famigerada troika. Importa lembrar que em tempos conturbados - tempos em que a Grécia assusta diariamente a Europa - é determinante apostar naquilo que alegadamente são os bons exemplos. Portugal é encarado pela troika como sendo o país que pode dar esse bom exemplo.
De um modo geral, esta é uma forma de se passar a mensagem que apesar das medidas ruinosas para a economia, a receita pode resultar. O que não se diz é que essa receita só poderia dar resultados se e quando o país voltar aos mercados.
Por outro lado, ignora-se por completo os efeitos das medidas de austeridade advogadas pela troika e que fazem as delícias do actual Governo. A economia portuguesa afunda-se de dia para dia; as tais reformas de que se fala há anos, ficam na gaveta. O desemprego, a pobreza e o retrocesso social fazem o seu caminho. E este é o caminho que está a ser feito.
É evidente que Portugal está no bom caminho. Abriu ainda mais vários sectores da sua economia ao capital, as privatizações estão a ser feitas e garante-se que a ilusão de que o país pagará as suas dívidas não se desvanecesse, como acontece com a Grécia.

Sem comentários: