quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Mobilidade geográfica

O Governo quer obrigar os trabalhadores do Estado a trabalharem fora da sua área de residência se isso se revelar necessário. Pretende-se promover um sistema de mobilidade geográfica.
É curioso assistir a este género de medidas num país onde sempre se promoveu a compra de casa em detrimento do arrendamento, enchendo os bolsos ao sector da construção e da banca.
A questão da mobilidade acarreta outras dificuldades para quem se vê forçado a aceitá-la. De um modo geral, as pessoas têm raízes nos locais onde vivem. É aí que têm a família e os amigos. Por outro lado, há todas as dificuldades logísticas, como é o caso já referido da habitação.
É claro que para os membros deste governo, tudo é fácil na medida em que são exactamente as mesmas pessoas que não se cansam de sugerir a saída do país como solução para muitos Portugueses.
Resta saber se os funcionários públicos contemplados por esta proposta do Governo terão direito aos subsídios que políticos que estão fora da sua área de residência têm direito.

Sem comentários: