quinta-feira, 9 de junho de 2011

Sucessão no PS

Francisco Assis e António José Seguro são, até ao momento, os possíveis sucessores de José Sócrates. Um conta com os apoiantes de Sócrates, o outro destacou-se por ter se afastado de José Sócrates. Seja como for, o PS necessita uma profunda mudança, depois de largos anos de liderança de José Sócrates.
Com efeito, a liderança de José Sócrates deixou uma marca indelével no Partido Socialista, trazendo à superfície os podres do partido. Foi notória a estranha consonância em torno do líder, a oposição interna foi quase inexistente, o caciquismo e a partidocracia marcaram estes anos.
Qualquer que seja o futuro líder do partido tem que romper com este passado recente. Não chega ter o apoio das bases do partido ou das estruturas locais e regionais quando os cidadãos se afastam inexoravelmente da política. Os líderes dos partidos políticos têm que perceber que hoje, talvez mais do que nunca, são necessárias mudanças, caso contrário é o futuro da democracia e por inerência, dos partidos políticos que está em causa.
Desde logo, torna-se imperativo que o novo líder do PS, seja ele quem for, discuta política e faça um esclarecimento ideológico. Não chega auto-intitular-se socialista para depois a prática vir desmenti-lo.

Sem comentários: